fbpx
As vezes eu acho que essa geração já nasce falando. É incrível como são antenados e sabem tudo de tecnologia. Redes sociais, então, nem se fala… E na pandemia parece que aumentou mais. Apesar de eu achar válido o uso, principalmente nesse período que eles estão mais carentes e ansiosos. Mas os pais precisam estabelecer prioridades dentro da casa.  Eu sei que deixá-los no celular ou videogame, por exemplo, é muito mais prático. Afinal, estamos atolados de trabalhos e reuniões, mas precisamos tomar as rédeas dessa educação porque se deixarmos, eles nem estudam.  Lá em casa, por exemplo, a Lulu ama o Tik Tok, e se deixar ela esquece do mundo. O Pedro adora ficar no simulador do Kart e, apesar desse esporte ter tomado muito o tempo dele, eu estabeleço prioridades e o estudo sempre vem em primeiro lugar, para os dois. É aquela velha frase: primeiro vem a obrigação e depois a diversão.  Eu faço planner mesmo semanal e funciona super bem pra gente. Cada dia da semana tem as tarefas e o horário para cada atividade, inclusive o horário de ficar no celular ou videogame. Uma dica muito importante e que ajuda nas questões cognitivas também das crianças são as atividades lúdicas, fora do ambiente digital. Aposte na simplicidade, resgate as brincadeiras da sua infância como pular corda, jogos de cartas ou de tabuleiro. Esse é um momento não só deles, mas de toda família. Outro ponto importante deixar registrado, é que a sua palavra é a final. Não abra mão disso! Não deixe o cansaço fazer de você alguém que sempre cede. E também não estimule o uso demais do celular porque vejo muitos pais focados no aparelho e nem ligam para que os filhos estão fazendo ou olhando. Seja você o primeiro exemplo dentro da
Vejo muitas pessoas falando sobre tempo de qualidade que passam com as crianças, mas o que seria esse tempo de qualidade? Qual a diferença entre “tempo com os filhos” e “tempo de QUALIDADE com os filhos”? Muita gente pensa que qualidade está ligada à viagens, brincadeiras e jogos, mas tempo de qualidade com os filhos está muito além disso. Coisas simples como assistir a um filme, ou cozinhar algo juntos, por exemplo,  pode ser um tempo de qualidade. Ter um tempo de qualidade com as crianças está muito mais relacionado à nossa felicidade, aproveitar o tempo que temos com eles, do que a quantidade de horas que passamos juntos. Então, que tal deixar um pouco de lado o celular para momentos em família? Nada de redes sociais ou responder mensagens de trabalho no tempo que você separou para eles, é claro que pegar o celular para fazer uma foto, ou resolver algo rápido não faz mal. Mas se policie em relação a isso, muitas vezes perdemos momentos preciosos por estarmos no celular. Tempo de qualidade não é uma receita, não tem regra. Então, faça com esse tempo algo que vocês realmente gostem de fazer juntos, até porque, quem determina o que é bom para vocês, são vocês mesmos.  Grande beijo! 
Um dos assuntos que mais me pedem para abordar é sobre relacionamento. Muita gente me pergunta como ter uma relação tão duradoura. Não existe uma receita, o que posso compartilhar com você é a minha experiência durante esses 21 anos de relacionamento. Em primeiro lugar é que devemos ser parceiros, sempre apoiando um ao outro. Não pode existir um projeto individual onde um dos dois não participe. Temos que ajudar um ao outro, incentivar. Muitas vezes, aquele projeto não é seu, mas você abraça e transforma ele em seu. É muito importante o casal sentir esse apoio um do outro e saber que não está sozinho. Eu e o João somos parceiros em tudo. Fazemos esporte juntos, malhamos juntos quando possível. No meu caso, eu aprendi a velejar por incentivo dele e hoje é uma das coisas que mais amo fazer.  Outra coisa muito importante e que tenho aprendido diariamente é que precisamos conversar sempre. Temos o hábito de contar desde o nosso dia a dia, até os nossos medos, inseguranças, temos sempre uma comunicação muito boa um com o outro. As vezes na correria da vida, deixamos de compartilhar pequenas conquistas ou momentos de dificuldades. E quanto temos essa confiança, deixamos a relação mais sólida. Uma coisa que toda mulher precisa saber é que temos um papel muito importante na vida do homem e não temos ideia de como temos esse poder. Poder de ajudar, de apoiar, de não deixá-lo desanimar. Se você aprende e enxerga isso, vai sempre pedir a Deus sabedoria. Somos de fato mulheres sábias, mas muitas vezes esquecemos disso. Eu adoro arrumar minha casa, estar sempre bonita, arrumar a mesa, mesmo no dia a dia eu tenho esse cuidado. Acho importante o marido sentir que estamos preocupados com eles, com a nossa casa. Isso
As pessoas idealizam o casamento perfeito, demonstrações gigantescas de amor, perdem tanto tempo em busca da felicidade que esquecem de dar valor nas coisas mais simples. Preparar o bolo favorito de alguém, lembrá-lo de levar um casaco ao sair de casa, escrever um bilhete à mão, são alguns exemplos de formas simples de dizer eu te amo. Não é só um exercício de enxergar o amor nas pequenas coisas, mas também de amar as pequenas coisas. Reconhecer que a felicidade mora aí, em você, na sua casa, nas pessoas que moram nela. Se trata de idealizar menos a vida, enxergar a simplicidade dos dias e dar o melhor de si.  E algo que eu falo bastante nas minhas palestras é que devemos primeiro nos cuidar para a partir daí, conseguirmos cuidar do outro e dar o nosso melhor. Um precisa estar disponível para o outro, mas é essencial que exista esse olhar, também, para o próprio eu. Se me torno alguém melhor para mim, consequentemente sou melhor para aquele que compartilha a vida comigo e juntos, potencializamos o que temos de melhor. Espero que tenha gostado do post. Grande beijo, Lia Clerot.