fbpx
photo-1516641239768-dc3572bdca04

O amor mora nas coisas simples da vida

As pessoas idealizam o casamento perfeito, demonstrações gigantescas de amor, perdem tanto tempo em busca da felicidade que esquecem de dar valor nas coisas mais simples.

Preparar o bolo favorito de alguém, lembrá-lo de levar um casaco ao sair de casa, escrever um bilhete à mão, são alguns exemplos de formas simples de dizer eu te amo.

Não é só um exercício de enxergar o amor nas pequenas coisas, mas também de amar as pequenas coisas. Reconhecer que a felicidade mora aí, em você, na sua casa, nas pessoas que moram nela. Se trata de idealizar menos a vida, enxergar a simplicidade dos dias e dar o melhor de si. 

E algo que eu falo bastante nas minhas palestras é que devemos primeiro nos cuidar para a partir daí, conseguirmos cuidar do outro e dar o nosso melhor. Um precisa estar disponível para o outro, mas é essencial que exista esse olhar, também, para o próprio eu. Se me torno alguém melhor para mim, consequentemente sou melhor para aquele que compartilha a vida comigo e juntos, potencializamos o que temos de melhor.

Espero que tenha gostado do post.

Grande beijo, Lia Clerot.

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *