fbpx
As vezes eu acho que essa geração já nasce falando. É incrível como são antenados e sabem tudo de tecnologia. Redes sociais, então, nem se fala… E na pandemia parece que aumentou mais. Apesar de eu achar válido o uso, principalmente nesse período que eles estão mais carentes e ansiosos. Mas os pais precisam estabelecer prioridades dentro da casa.  Eu sei que deixá-los no celular ou videogame, por exemplo, é muito mais prático. Afinal, estamos atolados de trabalhos e reuniões, mas precisamos tomar as rédeas dessa educação porque se deixarmos, eles nem estudam.  Lá em casa, por exemplo, a Lulu ama o Tik Tok, e se deixar ela esquece do mundo. O Pedro adora ficar no simulador do Kart e, apesar desse esporte ter tomado muito o tempo dele, eu estabeleço prioridades e o estudo sempre vem em primeiro lugar, para os dois. É aquela velha frase: primeiro vem a obrigação e depois a diversão.  Eu faço planner mesmo semanal e funciona super bem pra gente. Cada dia da semana tem as tarefas e o horário para cada atividade, inclusive o horário de ficar no celular ou videogame. Uma dica muito importante e que ajuda nas questões cognitivas também das crianças são as atividades lúdicas, fora do ambiente digital. Aposte na simplicidade, resgate as brincadeiras da sua infância como pular corda, jogos de cartas ou de tabuleiro. Esse é um momento não só deles, mas de toda família. Outro ponto importante deixar registrado, é que a sua palavra é a final. Não abra mão disso! Não deixe o cansaço fazer de você alguém que sempre cede. E também não estimule o uso demais do celular porque vejo muitos pais focados no aparelho e nem ligam para que os filhos estão fazendo ou olhando. Seja você o primeiro exemplo dentro da
Nós somos ensinados desde muito cedo a tentar agradar os outros, um aprendizado que dura nossa vida toda. Mas o que tem de mal em agradar? Mal nenhum! O problema acontece quando, na ânsia de construir relações harmoniosas e estar em paz com todos, anulamos as nossas próprias vontades. Às vezes, para agradar, passamos por cima dos nossos interesses e até as nossas necessidades mais fundamentais. É importante ressaltar que ao mesmo tempo que construímos relacionamentos com os outros, também temos a tarefa de construir a nós próprios. É o que eu sempre digo: para cuidar do outro é necessário cuidar primeiro de você. Mas como conciliar essas duas tarefas? A chave de tudo é equilibrar sua individualidade com a individualidade do outro, buscar o consenso o respeito pelo que o outro é, representa e significa para você. Sem deixar a sua identidade, objetivos pessoais e sonhos de lado. Espero que tenha gostado do post de hoje. Grande beijo.
As dificuldades existem na nossa vida e devem ser vistas como oportunidades de aprendizagem. Mas nem todo mundo consegue se reinventar e encontrar soluções para enfrentar e superar as adversidades. Por isso selecionei essas dicas para te ajudar a se tornar uma pessoa mais resiliente e tornar positivo o desfecho das grandes mudanças que surgem inesperadamente na nossa vida. Espero que gostem. 1-     Procure ter uma atitude produtiva Reflita sobre o que você pode fazer para melhorar uma determinada situação e depois execute isso! Conhecer seus pontos fortes e visualizar maneiras de coloca-los em prática para superar os problemas fará você perceber alternativas possíveis com mais facilidade. 2-     Aceite que a mudança faz parte da vida Hoje mais que nunca temos a consciência que não temos o controle de tudo. Algumas metas podem não ser mais atingíveis como gostaríamos.Aceitar algumas circunstâncias que a vida nos empoe pode te ajudar a se concentrar nas circunstâncias que você tem o controle. 3-     Não procrastine Tenha ações decisivas, em vez de tentar fugir dos problemas e tensões, desejando que eles simplesmente desapareçam. Coloque em prática aqueles objetivos que você sempre deixa para amanhã. 4-     Trace objetivos e metas Coloque objetivos realistas e atingíveis. Procure fazer algo regularmente, mesmo que isso pareça uma pequena conquista. Em vez de se concentrar em tarefas que parecem inatingíveis, pergunte-se: “o que sei que posso realizar hoje que me ajuda a seguir na direção ao meu objetivo? ”. 5-     Sorria O riso relaxa o corpo e a mente, melhora a circulação e a pressão arterial e libera endorfinas, que promovem uma sensação de bem-estar geral. Sorrir faz bem para vida como um todo! 6-     Cuide de você Esteja atento às suas próprias necessidades e sentimentos. Não deixe de lado as atividades que te deixam feliz e que te relaxam. O que você tem feito por você?
Sempre falo sobre o assunto nos meus vídeos e nos meus cursos e acho que nunca é demais. Olhar o mundo de forma positiva muda muita coisa. Com tantos afazeres, sem saber como vai ser daqui pra frente, tentar se reinventar, responsabilidades, não tem jeito, a reclamação se torna parte do nosso dia a dia, mas o que não sabemos é o quanto o ato de reclamar e ser negativo pode prejudicar nossa estabilidade física e mental.  Reclamar o tempo todo, achar que tudo não vai dar certo, pode causar patologias sérias como a depressão. Uma pessoa negativa acaba cultivando o hábito de reclamar e isso prejudica não só a saúde física e mental dela, mas também contamina todo o ambiente, desgastando suas relações interpessoais. Se você é uma pessoa pessimista, comece a treinar o seu cérebro para o otimismo. Isso é possível!  O importante é se autoavaliar, mudar a postura diante de situações adversas como a que estamos vivendo hoje. Claro, isso não acontece do dia para a noite, mas precisa ser exercitado diariamente para que haja mudança. Seja uma pessoa otimista, você vai ver que tudo irá fluir na sua vida. Eu também tento me policiar o tempo todo, sei que não está fácil pra ninguém, mas temos que ser otimistas e confiar que tudo vai passar. Grande beijo, Lia Clerot.